segunda-feira, 20 de maio de 2013

Bolama: A polémica com o submarino Albacora

Na instrução do processo do Bolama levantou-se a hipótese do submarino português Albacora ter abalroado o navio ou ter ficado enredado nas suas redes e assim ter provocado o seu afundamento. O juiz ordenou que fossem disponibilizados os diários de bordo dos três submarinos da Armada portuguesa bem como a documentação das reparações realizadas entre 4 de Dezembro de 1991 e 31 de Maio de 1992.


Submarino Albacora

Conclui-se que o submarino Albacora esteve atracado na Base do Alfeite entre 29 de Novembro e 9 de Dezembro de 1991. O submarino Delfim estava igualmente no Alfeite em reparação. Por último, o  submarino Barracuda regressava da Escócia e no dia 4 de Dezembro de 1991 (data do naufrágio do navio Bolama) navegava no golfo da Biscaia.
A guarnição destes submarinos que já foram abatidos era normalmente composta por 52 homens; sete oficiais, 15 sargentos e 30 praças. Não parece plausível que todos os membros da tripulação tenham permanecido em silêncio e ocultado um acidente que provocou trinta mortos.